Dicas para cuidar da saúde mexendo com orquídeas

O processo para cuidar de orquídeas para iniciantes é aparentemente muito difícil. Por outro lado mostra-se bem simples, no entanto bastante difícil no momento em que o algarismo de ervas amplifica rápido, e quanto maior o algarismo de ervas, maiores interesses e atenção deverão ser dispensados a cada uma delas.

O essencial aspecto para um bom resultado no manutenção das orquídeas é o local no qual estarão sendo cultivadas. O retificado é experimentar exibir o meio no qual elas vivem originariamente, porém, por causa de à grande porção de distintos espécies cultivadas em um mesmo local, faz-se necessário a obra de um local próspero a todas estas distintos espécies, ou mesmo, no momento em que em orquidários maiores, a obra de alguns distintos micro climas dentro deste mesmo orquidário.

Para o sucesso no manutenção das orquídeas, mais interesses básicos deverão ser tomados.

Torquideas-4OCHA

A tocha é um dos mais essenciais elementos para o sucesso no manutenção das orquídeas.

Muitas vezes nos questionam: “Visto que minha orquídea não dá nata?” Com certeza o essencial aspecto para as orquídeas não florescerem é a passamento de tocha. Independente do gênero ou tipo, as orquídeas necessitam de tocha direta para florescerem.

A passamento de tocha não é benéfica para as orquídeas, e faz com que elas formem bulbos mais alongados e frágeis, folhas mais compridas, pouco vigorosas e com tom verde bem escuro. No entanto, o essencial dificuldade causado pela passamento de tocha é a separação de floração.

O exagero de tocha ou a tocha direta similarmente pode ser muito danoso para as orquídeas, uma vez que pleito graves queimaduras na maior parte das espécies, especialmente as de folhas mais finas e frágeis, podendo várias vezes provocar a morte. O exagero de tocha coloca os bulbos mais compactos e com tom verde pálido, e embora das ervas florescerem no momento em que expostas a tocha excessiva, por causa todos os mais complicações ocasionados por este exagero, com certeza as ervas não proporcionarão boas florações.

Na sua maior parte, as orquídeas não toleram tocha direta sem um forma de poção ou proteção, e para preservar este imobilidade faz-se preciso o manutenção das orquídeas em local que tenha tocha direta, no entanto filtrada. A melhor e mais correta escolha é a construção de um orquidário com a pano de sombrite com no mínimo 50% de sombreamento, uma vez que dessa maneira as ervas receberão tocha na providência correta.

AERAÇÃO

Quanto mais aerado for o local de manutenção, melhor será o progresso das ervas, especialmente visto que a aeração faz com que o fundamento seque rápido, diminuindo dessa maneira o tempo entre uma irrigação e outra.
Quanto mais aerado for o local de manutenção, melhor será o progresso das ervas, especialmente visto que a aeração faz com que o fundamento seque rápido, diminuindo dessa maneira o tempo entre uma irrigação e outra.

O espaço bem aerado similarmente é de extrema valia para o controle de pragas e doenças, uma vez que especialmente os fungos, aproveitam os locais mais quentes e úmidos para se instalarem nas ervas. O mesmo ocorre com algumas pragas como as colchonilhas e os pulgões.

A aeração similarmente ajuda no controle da temperatura, deixando dessa maneira o local apropriado para o manutenção das orquídeas.

REGAS

A água é primordial para as orquídeas, porém ao contrário que vários imaginam, as orquídeas não necessitam de vegetar em fundamento encharcado ou mesmo estar em contato direto com a água, necessitando das regas somente para sua prosseguimento.
A água é primordial para as orquídeas, porém ao contrário que vários imaginam, as orquídeas não necessitam de vegetar em fundamento encharcado ou mesmo estar em contato direto com a água, necessitando das regas somente para sua prosseguimento.

As regas estão de modo direto ligadas ao fundamento empregado e à umidade local, e deverão ser feitas somente no momento em que o fundamento estiver quase seco.

Substratos pouco absorventes como as cascas de madeiro, necessitam de regas diárias, especialmente em locais com baixa umidade do ar. Já os substratos que absorvem maior porção de água como a fibra de xaxim, sphagnum (musgo) e alguns mais, consequentemente permanecem molhados por um tempo maior e com isto, faz-se preciso um espaço maior entre as regas, constantemente observando o estado do fundamento.

Vale lembrar que as regas deverão ser feitas preferencialmente no tempo da noite, uma vez que além deixar e preservar as ervas molhadas por um tempo maior, já que a umidade do ar a noite é mais grande, é nesse tempo que as ervas abrem os estômatos e consequentemente absorvem maior porção de água e nutrientes.

Outro minuciosidade bastante fundamental que devemos observar com muito acerto no momento em que falamos em regas é o pH da água. O pH indica o potencialidade de hidrogênio, isto é, se a saída é ácida ou alcalina. Para as orquídeas o ideal é que a água esteja entre 5,5 a 6,5, em uma fundeadouro que vai de 0 a 14, no qual o algarismo 0 é utilizado para recomendar uma saída completamente ácida e 14 completamente alcalina.

CONDIMENTO

A condimento é um questão surpreendentemente complexo, uma vez que além da amplo porção de itens orgânicos e químicos oferecidos no mercado, cada orquidófilo faz e preserva a sua de acordo com os resultados achados por intermédio da recomendação das próprias ervas.

No maior parte, um forma de condimento simples e com ótimos resultados seria a aplicação hebdomadário de itens químicos a base de NPK (Azoto ? Fósforo ? Potássio), na porção de cada um dos fabricantes, alternando as formulações a toda semana.Vale lembrar que as aplicações precisam ser feitas preferencialmente no mesmo dia da semana e ao longo a noite, para que haja maior absorvimento dos nutrientes.

O utilização de adubos orgânicos ajuda e complementa muito a condimento química, no entanto os adubos orgânicos são elaborados por intermédio de itens de ágil putrefação como a farinha de embaraço, torta de rícino, pó de carvão-de-pedra orgânico e alguns mais, e por causa disso devemos permitir um espaço maior entre as aplicações deste forma de produto,para que não tenhamos o nascimento e o progresso de alguns tipos de fungos que aproveitam destes posses para se instalarem nas ervas.

O pH similarmente deverá ser precisamente considerado no hora da condimento, levando em consideração que a aspereza ou alcalinidade excessiva da água no hora da condimento será capaz de provocar a passamento de condutividade de alguns nutrientes fundamentais para uma excelente verde das ervas, ou mesmo a toxidade pelo exagero de mais nutrientes.

HOME